Arquivo para setembro \30\UTC 2009

Review: Festa de 3 anos da Contracapa do DC, no palco Aerocirco e Cassim & Barbária

26 de setembro. É sábado a noite. O combo Válvula Rock pega a estrada rumo a Floripa, por um motivo mais do que nobre: a festa de três anos da coluna da Contracapa do caderno de Variedades do Jornal Diário Catarinense, escrita por Marcos Espínola. Trata-se de um dos mais importantes espaços de divulgação da música e da cultura catarinense, que hoje também conta com o programa na rádio Atlântida Paredão Contracapa, dedicado apenas ao som de bandas do estado. No palco da Célula, um dos principais redutos alternativos de Santa Catarina, localizado na avenida João Paulo, estarão Aerocirco, Cassim & Barbária e The Dolls.

No caminho uma chuva estrondosa se arma, raios e granizos atacam os vidros, mas chegamos a Floripa com um chuvinha fraca, que não afastou o público de aparecer para curtir a festa organizada pelo Marquinhos. Aliás, o clima dentro da Célula não poderia estar melhor. Muita gente que frequentou as festas de rock catarinense no inicio dos anos 2000 se fez presente, quando a música autoral no estado começava a crescer. Roqueiros de Floripa, Blumenau, Balneário Camboriú, Itajaí e etc.

Depois de algumas palavras do mentor da Contracapa, o som começou pra valer. A Aerocirco abriu em grande estilo a festa. Apesar de um show relativamente curto, não faltaram as principais músicas dos três discos do quarteto, como Incontrolável, Liquidificador, Tão Rainha e Seu Quem Sou, além do novo hit: Não Leve a Mal, que estará no quarto álbum.

Mais do que a vontade no palco, afinal o grupo já gravou até um disco ao vivo na Célula, a Aerocirco mostrou porque é uma das melhores bandas do estado, referenciada principalmente fora de Santa Catarina. Faltaram algumas músicas? Sim. Mas o suficiente pra esquentar o público.

Na sequencia, Cassim & Barbária subiu ao palco pra levar o público a uma viagem sonora, rock com contornos de psicodelia e bolhas pelo ar. Com uma escalação de respeito, a banda é formada pelos ex-integrantes da Pipodélica, Eduardo Xuxu e Márcio Leonardo, pelo aloprado Zimmer, da Ambervision e o frotman Cassiano, da conhecida banda paranaense Bad Folks. Completa o combo o baterista Márcio, que recentemente segurava as baquetas da Ambervisions.

O show pôde ser encarado como um ensaio geral para duas apresentações no Canadá, para onde a banda viajou no dia seguinte à festa da Contracapa, embora lá fora o grupo terá desfalques no baixo e na bateria, substiuídos por Amexa e o próprio Zimmer. O caras já haviam tocado por lá nesse ano, e a turnê bem sucedida, que também passou pelos Estados Unidos, rendeu novos convites.

O Cassim & Barbária despontou como uma das grandes novidades sonoras em Santa Catarina no ano passado, e logo conquistou respeito no Brasil e no mundo com o disco de estreia. Não é a toa que as letras são em inglês. Depois que voltar do exterior, o grupo irá levar a bandeira barriga-verde para o Nordeste em novembro.

E o show fez jus a esse currículo elogiável. Muito bem ensaiada, a banda mostrou um entrosamento impecável em uma apresentação performática, recheada de detalhes e efeitos sonoros, além de música de qualidade. A dupla de guitarras, que revezam os vocais, Xuxú e Cassiano,  alternam facilmente entre o peso e a melodia, embalados por uma psicodelia com cara de banda gringa. 

Na linha de trás, Zimmer se reveza com ele mesmo, entre o teclado dos efeitos especiais, com um globo colorido na decoração, e a batera que o rapaz insiste em castigar. Ele acompanha meio desajeitado o ritmo do outro baterista, que também manda ver nas baquetas, duplicando o som dos tambores e fazendo um baita “estrago”. O outro Márcio segura as pontas no baixo, parecendo estar em transe quando dedilha o seu clássico instrumento, que lhe acompanha a anos. Dizem até que a banda deixou de fora seu grande hit, parece não ter feito falta.

Depois de outro grande show, muito aplaudido pelo público, o combo Válvula Rock teve que pegar a estrada. Já passava de três da matina e o tempo pareceu voar. Madrugada a dentro na BR, não vimos a apresentação do The Dolls, que armou uma reunião exclusiva pra tocar na festa da Contracapa e fechou o evento pra relembrar o começo dos anos 2000, onde a banda nasceu no clássico e extinto Underground Rock Bar, na Lagoa da Conceição, em Floripa.

Um novo reduto se formou, com uma estrutura invejável, som de altissíma qualidade e espaço dedicado ao rock catarinense. Agora temos também a Contracapa, que narra diariamente o que acontece  na música barriga-verde, e como ela parece estar indo cada vez mais mais longe. Esperamos voltar logo a Célula. Esperamos por mais um ano da Contracapa.

aerocirco_01Maurício Peixoto e Fábio Della da Aerocirco, som de primeira e presença de palco

cassim_14
Xuxú, Cassiano e Zimmer (ao fundo): Cassim & Barbária entrando em transe no palco da Célula

Curtiu as fotos? Então vê a galeria completa no Válvula Rock, clicando aqui.

Escute “Wheels”, a nova música do Foo Fighters

Um dia depois de ser divulgada a lista de músicas que estarão na coletânea Greatest Hits do Foo Fighters, inclusive em edição deluxe com DVD e livro, já está na internet Wheels, uma das duas faixas inéditas que estarão na compilação que sai no dia 3 de novembro. A outra canção, Word Foward, ainda não foi revelada. Escute Wheels no vídeo abaixo:

 A música não é totalmente nova, ela já havia sido mostrada ao público em uma apresentação fechada da banda no dia 4 de julho, na Casa Branca. Logo um vídeo do show circulou pelo Youtube, mas foi retirado em seguida. Agora a versão em estúdio finalizada apareceu novamente, e já é executada em vários sites de música mundo afora.

Quando vi a versão ao vivo, fiquei com um pé atrás com a música. Mas a gravação até me surpreende. Dave Grohl e companhia apostaram em uma composição simples, com uma balada típica da banda e refrão marcante… Nada muito energético, seguindo os rumos que o grupo já tinha assumido no último disco: Echoes, Silence, Patience and Grace. When The Weels Come Down!

Divulgadas as músicas da coletânea Greatest Hits do Foo Fighters

Saiu a lista das músicas que vão entrar na primeira coletânea do Foo Fighters, batizada de Greatest Hits, que será lançada no dia 3 de novembro. São 14 faixas tiradas da discografia da banda, além de duas inéditas: Wheels e Word Forward. Além da versão em CD, a compilação ganhará uma edição especial recheada de extras para os fãs. O formato deluxe trará um DVD  contendo vídeos do quarteto (inclusive Wheels), gravações ao vivo (nos estádio de Londres Wembley e Hyde Park, além da tour do Skin & Bones), mais surpresas. Como se não bastasse, acompanha o kit um livro com 28 páginas com fotos inéditas do grupo.

Quando foi anunciada a coletânea no fim de agosto, fiz um post a respeito selecionando 18 músicas da discografia da banda que eu achava mereciam estar no Greatest Hits. Das 13 faixas da discografia da banda escolhidas por Dave Grohl, já que Everlong aparece também na versão acústica, todas estão na minha sugestão (o que já era de se esperar). Faltaram: Hey Jhonny Park, Gerenator, In Your Honor, No Way Back e But Honestly. Confira abaixo todas os sons que entraram no Greatest Hits:

All My Life
Best Of You
Everlong
The Pretender
My Hero
Learn To Fly
Times Like These
Monkey Wrench
Big Me
Breakout
Long Road To Ruin
This is a Call
Skin and Bones
Wheels
Word Forward
Everlong’ (acoustic) 

foo_sm
Greatest Hits do Foo Fighters terá 16 faixas, duas inéditas

Biografia de Johnny Cash em quadrinhos sai em outubro no Brasil

A biografia em quadrinhos do mestre Jhonny Cash, batizada de “I See Darkness”,  que sai no dia 1° de outubro nos Estados Unidos, já tem data e editora para ser lançada no Brasil, em uma versão em português entitulada de: “Johnny Cash – uma biografia”. No dia 19 de outubro, a editora gaúcha 8Inverso promove o lançamento do trabalho no instituto  Goethe, em Porto Alegre, com a presença do próprio autor alemão, Reinhard Kleist.Além de divulgar a HQ, o conceituado quadrinista estará ministrando a oficina: Como Realizar um Projeto de Não-ficção em Quadrinhos. Antes disso, no dia 6 de outubro, ele estará em Belo Horizonte, no 6° Festival Internacional de Quadrinhos.

A notícia chegou até o blog através da própria editora, que deixou um comentário no meu post a respeito do lançamento americano da HQ. A tradução foi feita pelo jornalista Augusto Paim, direto dos quadrinhos alemãos, publicados pela primeira vez em 2006.

Em “I See a Darkness”, o autor conta toda a história de Johnny Cash, passando por todos os sucessos e fracassos do cantor, narrados por um presidiário de Folsom Prision, onde o Homem de Preto gravou uma das suas mais clássicas apresentações, imortalizada por um disco um ao vivo em 1968.

Em breve mais informações sobre esse lançamento e como os fãs e interessados no trabalho como eu, poderão ter esse ítem em sua coleção.

jcash1Em outubro HQ sobre Johnny Cash chega também no Brasil

Liverpool bate West Ham e começa a engrenar

Os Reds conseguiram na tarde de ontem três importantes pontos para engrenar na Liga Inglesa, ao bater o West Ham por 3 a 2 em Londres, com dois gols de Fernando Torres e um de Kuyt. Essa foi a quarta vitória seguida da equipe (três no Inglês e uma Champions League), que começou mal na competição nacional, mas com os resultados de ontem já chega a terceira posição. Hoje Chelsea e Totteham se enfrentam e City e United fazem o clássico da cidade de Manchester, completando o final de semana com dois confrontos diretos entre quatro times que começaram muito bem o campeonato.  Dependendo do que acontecer nesses duelos locais, o Liverpool pode cair para quinto, mas continuar póximo dos líderes. São só seis rodadas, mas justamente esses pontos menos valorizados fazem falta lá na frente.

Assim como no jogo contra o Bolton, o Liverpool passou apuros para vencer fora de casa, mas mostrou força pra não desistir e buscar o gol do desempate já depois dos trinta do segundo tempo. Como já havia dito, ter Torres e Gerrard inteiros durante toda a temporada pode ser um diferencial que faltou no último campeonato, já que eles têm grande poder de decisão. E dessa vez foi o espanhol que mostrou sua genialidade. Abriu o placar em uma jogada individual, passando por dois zagueiros e cutucando a bola pras redes. Já no segundo tempo, quando a partida estava em 2 a 2, ele acertou um cabeceio certeiro entre dois defensores, tirando do goleiro e botando a bola no canto após belo cruzamento de Babel. O camisa nove chegou a cinco gols na competição.

Quem também deixou o seu foi Kuyt, que aproveitou bem o toque de cabeça do capitão Gerrard depois de escanteio. O meia holandês volta e meia aparece no lugar certo e na hora certa, sozinho e pronto pra marcar, como fez no meio de semana, quando garantiu a vitória sobre o Debreceni por 1 a 0, na primeira rodada da Copa dos Campeões da Europa.

Para ver os gols da vitória do Liverpool sobre o West Ham no site da ESPN Brasil clique aqui.

Pelo visto poderemos nos acostumar com as manchetes do tipo “Liverpool vence apertado” nesta temporada. Com exceção de duas goleadas em casa em cima de times que vão brigar pra não cair, os Reds tão se acostumando a deixar pra decidir as partidas no final ou então com diferença mínima de gols. Aliás, os comandados de Rafa Benítez têm sido tratados com certa desconfiança pela imprensa esportiva brasileira em geral, principalmente pelos comentaristas da ESPN. Dois tropeços nas primeiras rodadas e esses pontos suados como os de ontem fazem com que o Liverpool seja classificado como coadjuvante na briga por títulos nas competições que disputa, de acordo com os entendidos do assunto. O favorito pra eles é o Chelsea, mas o time de Lampard já ganhou pelo menos três jogos nos acréscimos, então não está sobrando tanto assim.

Vejo isso como uma vantagem, já que na última temporada o Liverpool começou atropelando os adversários, durante boa parte da liga foi tido como principal favorito, mas bobeou em jogos fáceis e deu brecha pro Manchester United assumir a ponta. Quem sabe crescendo aos poucos, podemos chegar até mais longe, já que o time é praticamente o mesmo e está reforçado por Johnson e Aquilani, que ainda vai estrear. O importante é não perder pontos obrigatórios, em especial dentro de casa. Com exceção de uma derrota pro Aston Villa em Anfield, os resultados até agora foram bons, principalmente as duas goleadas em casa contra times fracos. Empates contra equipes de nível baixo que prejudicaram a conquista do sonhado título há alguns meses.

Semana que vem mais um teste do que estou falando, com um jogo em casa contra o Hull City. Na temporada passada em Anfiled esse confronto terminou 2 a 2, graças a Gerrard que marcou duas vezes. Uma partida como essa tem que ser certeza de três pontos para os Reds se quisermos brigar pelo título. Então vamos ver se o time confirma o desempenho e consegue até mais uma goleada. Continuamos no páreo.     

torres
Torres garantiu a vitória com dois gols em Londres

Tequila Baby toca em Blumenau em outubro

A banda de Punk Rock gaúcha Tequila Baby vai voltar a pisar os palcos da região no dia 24 de outubro, no Donna D Pub, em Blumenau. O quarteto de Porto Alegre vem a Santa Catarina para divulgar o seu último disco lançado no fim do ano passado, Lobos Não Usam Coleiras. A abertura fica por conta dos paranaense da Magaivers. A promoção, como não poderia deixar de ser, é da Barba Ruiva Produções. Há alguns meses a produtora não traziam uma atração do meio independente nacional para o Estado, talvez por isso capricharam na banda escolhida para o mês que vem.

A última passagem dos gaúchos pela região tinha rolado no dia 9 de março do ano passado, quando tocaram na primeira edição do festival Supra-Sumo, no JB Pub, em Balneário Camboriú. O evento foi organizado pela própria Barba Ruiva em parceria com a Válvula Rock, na qual eu sou o mentor e fundador. Uma nova edição do Suprassumo (agora com dois SS) está programada para esse ano, então esperem por novidades. Antes disso a Tequila Baby já tinha tocado em Blumenau, em 2007, no primeiro Vila Rock Festival, na Vila Germânica.

tequila

Tequila Baby volta à região em outubro, para tocar em Blumenau

AC/DC confirmado no Brasil

A lendária banda australiana AC/DC confirmou em seu site oficial um dos shows mais aguardados no Brasil nos últimos tempos: 27 de novembro no Morumbi, em São Paulo. Ainda na América do Sul, os caras desembarcam dia 2 de dezembro em Buenos Aires, para tocar no estádio Monumental. Os ingressos para a passagem da trupe em nosso país começam a ser vendidos no dia 1° de outubro e os valores ainda não foram divulgados.

Essa será a terceira vez que a banda pisa solo tupiniquim, o último show por aqui foi em 1996, na tour do disco Ballbreaker. Antes, Angus Young e sua turma se apresentaram no clássico festival Rock In Rio, em 1985.  Agora divulgando seu 16° álbum, o excelente Black Ice, os australianos trazem ao Brasil uma mega-estrutura, com direito a uma locomotiva de verdade andando pelo palco. Comecem a guardar dinheiro, porque esse show tá imperdível e só 65 mil pessoas serão privilegiadas!

acdc-world-tour-600x400AC/DC traz para o Brasil mega-turnê do Black Ice em novembro