Archive for the 'Liverpool FC' Category

Liverpool perde para o Chelsea e se complica na temporada

O Liverpool teve um teste de fogo no último domingo, em Londres, ao enfrentar o Chelsea no primeiro clássico da temporada 2009/2010. Depois de perder para o Fiorentina na Champions League, os Reds precisavam de um bom resultado em Stamford Bridge pra recuperar a moral e seguir crescendo na Liga Inglesa, além de alcançar os rivais azuis na classificação. Mas os detalhes fizeram a diferença em um jogo muito equilibrado, e os donos da casa levaram a melhor. Com o 2 a 0, o Chelsea assumiu a liderança, abrindo seis pontos pra equipe de Rafa Benítez, que por ora parece estar longe de ter chances de título. 

O técnico espanhol foi o maior responsável pela derrota. Ele escalou muito mal a equipe, deixando o lado esquerdo do time capenga, com Rieira no meio e Insua na lateral, quando no banco ficaram Benayon e Fábio Aurélio. Benítez é o único que não percebeu que os seus dois titulares para essa partida estão muito abaixo dos jogadores que ficaram de fora, mas que entraram no segundo tempo e melhoraram consideravelmente o time, só que tarde demais.

Apesar do Chelsea dominar a partida, ameaçou pouco o gol de Pepe Reina e a defesa bem armada do Liverpool dava a crer que o jogo caminharia para um 0 a 0. Até que o volante Mascherano, que fazia um partidão na marcação, perdeu uma bola no meio de campo, justamente para Frank Lampard, que armou um contra-ataque rápido, resultando no gol de Anelka. Esse é o grande defeito do argentino dos Reds, muito bom em destruir, mas com dificuldades de passe e lentidão para sair jogando.

A partir daí o técnico botou o Liverpool pro ataque, colocando Babel no lugar do Lucas, Benayon na posição do Rieira, e o time criou boas chances, mas pecou nas finalizações. O gol de Malouda aos 47 do segundo tempo fechou o placar em outro contra-ataque, com a defesa já desarrumada. A verdade é que perder para o Chelsea em Londres não é nenhum absurdo, trata-se de um resultado normal. Mas com o futebol apresentado até agora, a equipe do capitão Gerrard parece que vai ficar mais um ano sem levantar uma taça. 

O maior problema está no meio-de-campo: Xabi Alonso foi para o Real Madrid e deixou um grande vazio na ligação entre a defesa e o ataque, pelo menos enquanto Gerrard for escalado quase como um segundo atacante. A grande contratação para a temporada, que resolveria este problema, o italiano Aquilani, continua se recuperando de uma operação no tornozelo. Se essa demora permanecer, o investimento para a temporada será em vão.

gerrardGerrard na sua partida de nº 494 com a camisa do Liverpool, infelizmente derrota para o Chelsea

Liverpool bate West Ham e começa a engrenar

Os Reds conseguiram na tarde de ontem três importantes pontos para engrenar na Liga Inglesa, ao bater o West Ham por 3 a 2 em Londres, com dois gols de Fernando Torres e um de Kuyt. Essa foi a quarta vitória seguida da equipe (três no Inglês e uma Champions League), que começou mal na competição nacional, mas com os resultados de ontem já chega a terceira posição. Hoje Chelsea e Totteham se enfrentam e City e United fazem o clássico da cidade de Manchester, completando o final de semana com dois confrontos diretos entre quatro times que começaram muito bem o campeonato.  Dependendo do que acontecer nesses duelos locais, o Liverpool pode cair para quinto, mas continuar póximo dos líderes. São só seis rodadas, mas justamente esses pontos menos valorizados fazem falta lá na frente.

Assim como no jogo contra o Bolton, o Liverpool passou apuros para vencer fora de casa, mas mostrou força pra não desistir e buscar o gol do desempate já depois dos trinta do segundo tempo. Como já havia dito, ter Torres e Gerrard inteiros durante toda a temporada pode ser um diferencial que faltou no último campeonato, já que eles têm grande poder de decisão. E dessa vez foi o espanhol que mostrou sua genialidade. Abriu o placar em uma jogada individual, passando por dois zagueiros e cutucando a bola pras redes. Já no segundo tempo, quando a partida estava em 2 a 2, ele acertou um cabeceio certeiro entre dois defensores, tirando do goleiro e botando a bola no canto após belo cruzamento de Babel. O camisa nove chegou a cinco gols na competição.

Quem também deixou o seu foi Kuyt, que aproveitou bem o toque de cabeça do capitão Gerrard depois de escanteio. O meia holandês volta e meia aparece no lugar certo e na hora certa, sozinho e pronto pra marcar, como fez no meio de semana, quando garantiu a vitória sobre o Debreceni por 1 a 0, na primeira rodada da Copa dos Campeões da Europa.

Para ver os gols da vitória do Liverpool sobre o West Ham no site da ESPN Brasil clique aqui.

Pelo visto poderemos nos acostumar com as manchetes do tipo “Liverpool vence apertado” nesta temporada. Com exceção de duas goleadas em casa em cima de times que vão brigar pra não cair, os Reds tão se acostumando a deixar pra decidir as partidas no final ou então com diferença mínima de gols. Aliás, os comandados de Rafa Benítez têm sido tratados com certa desconfiança pela imprensa esportiva brasileira em geral, principalmente pelos comentaristas da ESPN. Dois tropeços nas primeiras rodadas e esses pontos suados como os de ontem fazem com que o Liverpool seja classificado como coadjuvante na briga por títulos nas competições que disputa, de acordo com os entendidos do assunto. O favorito pra eles é o Chelsea, mas o time de Lampard já ganhou pelo menos três jogos nos acréscimos, então não está sobrando tanto assim.

Vejo isso como uma vantagem, já que na última temporada o Liverpool começou atropelando os adversários, durante boa parte da liga foi tido como principal favorito, mas bobeou em jogos fáceis e deu brecha pro Manchester United assumir a ponta. Quem sabe crescendo aos poucos, podemos chegar até mais longe, já que o time é praticamente o mesmo e está reforçado por Johnson e Aquilani, que ainda vai estrear. O importante é não perder pontos obrigatórios, em especial dentro de casa. Com exceção de uma derrota pro Aston Villa em Anfield, os resultados até agora foram bons, principalmente as duas goleadas em casa contra times fracos. Empates contra equipes de nível baixo que prejudicaram a conquista do sonhado título há alguns meses.

Semana que vem mais um teste do que estou falando, com um jogo em casa contra o Hull City. Na temporada passada em Anfiled esse confronto terminou 2 a 2, graças a Gerrard que marcou duas vezes. Uma partida como essa tem que ser certeza de três pontos para os Reds se quisermos brigar pelo título. Então vamos ver se o time confirma o desempenho e consegue até mais uma goleada. Continuamos no páreo.     

torres
Torres garantiu a vitória com dois gols em Londres

Liverpool sofre para vencer o Bolton

O Liverpool chegou hoje a sua segunda vitória no liga inglesa, ao bater o Bolton por 3 a 2 de virada, na casa do adversário. A equipe voltou a jogar mal e esteve atrás no placar duas vezes, mas conseguiu passar a frente na segunda etapa graças a Fernando Torres, que empatou (em 2 a 2) a partida em bela jogada de Kuyt, e Steven Gerrard, que decidiu o jogo a favor dos Reds com um chutasso há sete minutos do fim. O outro gol vermelho foi marcado por Glen Johnson (em 1 a 1), no fim do primeiro tempo.

O time do Bolton é muito fraco e mesmo assim impôs dificuldades aos comandados de Rafa Benítez, que precisaram ficar com um homem a mais em campo (Davis foi expulso aos 9 do segundo tempo) para reagir. Agora o gigante de Anfield tem duas vitórias e duas derrotas na competição.

Clique aqui e veja os gols da partida no site da ESPN Brasil.

Há tempos não via uma partida tão fraca tecnicamente do campeonato inglês, e muito mais do Liverpool. A equipe parecia se desencontrar em campo, errando muitos passes e criando pouco. O ataque dos Reds, acostumados a trocas de passes envolventes, mostrou um repertório muito pobre, com insistentes cruzamentos, principalmente na primeira etapa. O Bolton achou seus gols em falhas da zaga, que teve a estreia fraca do grego Kyrgiakos ao lado de Carregher. A vitória começou a se desenhar quando Davis foi expulso aos 9 minutos do segundo tempo, aí o Liverpool (que perdia por 2 a 1) passou a dominar o jogo e chegou a virada por conta da individualidade de seus dois principais craques, Torres e Gerrard.

Não sei o que acontece com o time, que manteve a base (só perdeu o Xabi Alonso praticamente), mas caiu assutadoramente de rendimento. Não tinha visto a equipe jogar ainda, mas li de atuações semelhantes nas duas derrotas anteriores. Mesmo com os três pontos de hoje, o caso é preocupante, e se o Liverpool demorar pra encontrar o futebol da última temporada, os outros clubes poderão não ser mais alcançados. Apesar de tudo ser possível em Anfield, pelo jogo contra o Bolton, arriscaria que o título vai ficar entre Manchester (United e City) e Londres (Chelsea e Arsenal). Tomara que não.

Faltam ainda Fábio Aurélio e Aquilani, ambos machucados, para o time estar completo. Lucas se mostrou novamente esforçado, apesar de errar muito ainda no meio de campo. Com a entrada do italiano, a criação e o toque de bola do setor de armação devem crescer bastante. Já quanto a lateral esquerda, é indiscutivel a diferença técnica entre o brasileiro e Insua, que se mostra abaixo da média no plantel. Também tá na hora do Benítez parar de insistir no Riera pela ponta canhota e assegurar o Benayon na posição. O meia israelense evoluiu muito na última temporada e pode ser mais útil como títular, jé o espanhol cansa de desperdiçar jogadas pela ala.    

Eles mudaram o jogo

Chamou a atenção o Glen Johnson, que começou bem o jogo (na etapa final caiu de rendimento), maracando seu segundo gol com a camisa vermelha. O lateral-direito irá ajudar muito na temporada, mostrando mais futebol que o Arbeloa até aqui, criando várias jogadas de ataque, o que o espanhol raramente fazia. Finalmente uma boa contratação.      

Torres e Gerrard são casos a parte. Solitário na linha de frente, o Niño mostrou categoria pra empatar a partida em 2 a 2 após ajeitada de peito do Kuyt. Mesmo com as dificuldades na armação, o atacante consegue buscar espaços e criar oportunidades, parando no goleiro pelo menos duas vezes durante o jogo. Esse é o terceiro gol do espanhol em quatro confrontos na temporada. Se não se machucar, ele pode ser decisivo para a Liverpool.

Já o capitão Steven Gerrard não precisa de muitos comentários. Ele esteve apagado na primeira etapa, mas chamou o jogo pra si na hora certa. Arriscou bastante de fora da área e deixou os companheiros com chances de marcar pelo menos três vezes. Foi do camisa 8 o lançamento que resultou no gol de empate aos 11 do segundo tempo. Pra concluir, o meio-campo acertou um chute indefensável da entrada da área, aos 38. A bola entrou no ângulo e decretou a vitória dos Reds, mostrando todo o poder de decisão do craque inglês. Assim como o Torres, se ele não se machucar, irá ganhar muitas partidas sozinho nessa temporada.

liverpool

Gerrard (esq.) comemora golaço que deu a vitória ao Liverpool aos 38 do segundo tempo.

Liverpool: incógnita para a temporada

Depois de terminar muito bem a última temporada, o Liverpool começa dando sinais de preocupação para os torcedores que, como eu, acreditam que a equipe tem grandes chances de conquistar a liga nessa temporada 09/10. O que acabaria com um jejum que dura 19 anos sem o caneco do campeonato inglês e recuperaria o status de maior campeão da terra da rainha, já que recentemente o Manchester United se igualou ao gigante de Anfield com 18 títulos. 

Os Reds perderam nessa noite por 3 a 1 para o Aston Villa, em Anfield Road, e armagaram a segunda derrota na competição, tendo apenas três pontos em três partidas disputadas.  Os noticiários esportivos destacaram que assim como na estreia contra o Tottenham, a equipe não se encontrou em campo e teve atuação fraca, sedendo a vitória até com certa facilidade para o adversário.

Não tive a oportunidade de assistir os Reds em campo nesses três jogos, e está meio cedo para tirar conclusões de quais serão as ambições do time na temporada, mas esse começo ruim preocupa. Os dois primeiros resultados foram normais, mas essa derrota para o Aston Villa pode ser o inicio de um problema que tirou o título do Liverpool meses atrás: os pontos perdidos em casa, que teriam que ser obrigatórios. Foram vários empates que fizeram falta na contagem final e ainda sim renderam um vice-campeonato.

Por outro lado, vale lembrar que o Manchester United também começou mal a última temporada, cresceu quase na metade da competição e não foi mais alcançado a medida que o Liverpool deixava pra trás pontos teoricamente fáceis. Então o panorama pode mudar, vamos dar mais algumas rodadas para os comandados de Rafa Benítez.

Mesmo com o alerta de que o time não vem jogando nem sombra do que jogava antes de sair de férias, algumas peças ainda devem entrar e aí sim o Liverpool estará 100%. Apesar da base permanecer a mesma (os dirigentes ficaram devendo em não reforçar o ataque e o meio-campo), o lateral-esquerdo Fábio Aurélio está machucado e a grande aposta para a temporada ainda vai levar algum tempo pra estrear.

O meio-campo Aquilani foi contratado para substituir Xabi Alonso, que voltou pra Espanha pra defender o Real Madrid, mas uma lesão no pé  deve atrasar por algumas semanas a primeira partida do italiano com a camisa vermelha. Essa demora pode ser um fator que complique os Reds na liga, já que o brasileiro Lucas mostrou novamente contra o Aston Villa que ainda não tem experiência e não está pronto para ser titular, abrindo a vitória do adversário com um gol contra. 

Porém, tudo não passa de expeculação. Mais algumas partidas e a equipe do capitão Steven Gerrard deve voltar a render o que estava acostumada. Chelsea, Manchester City, Arsenal e Tottenham largaram bem nessas rodadas, mas a liga ainda nem começou e o Liverpool terá tempo pra se acertar, antes que fique mais um ano sem o título de seu país.   

 Liverpool FC v Stoke City FC

Mesmo com a derrota e a má fase do time, Fernando Torres marcou novamente contra o Aston Villa, anotando o seu segundo gol na temporada.